Tags

, , , , , ,


Por Mário Nóbrega

Apesar de ter, em casa, realizado um treino ligeiro, por ser o primeiro depois das férias, poder-se-á dizer que Benguela é o pontapé de saída do Kabuscorp para uma temporada em que vai procurar repetir a conquista do título de 2013 e – é outro grande objectivo do clube, como Bento Kangamba, por várias vezes repetiu – ter uma presença vitoriosa na Liga dos Campeões. E Edouard Antranik está em perfeita consonância com o presidente.

Pois é em Benguela, onde já se encontra, que o Kabuscorp trabalhará afincadamente, durante um estágio de 12 dias, para que os seus jogadores comecem a recuperar os índices físicos, vertente que será acompanhada pela correspondente à psicológica, pois ninguém tem dúvidas no campeão nacional que vai ter pela frente uma temporada desgastante, durante a qual todos os adversários vão procurar o prémio de o vencer.

Depois desta primeira etapa em território nacional, o Kabuscorp parte para Portugal, para realizar mais um estágio, de 14 deste mês a 1 de Fevereiro, no Algarve.

Edouard Antranik definiu, para esta presença no sul de terra lusitana, uma programação que contempla a realização de vários jogos de preparação, estando já confirmados os que colocarão o campeão nacional frente a V. Setúbal, Estoril e V. Guimarães, embora as respectivas datas não estejam ainda definidas.

Claro que jogos de preparação com opositores deste quilate é um dado claramente elucidativo quanto ao cuidado que Edouard Antranik está a colocar na preparação do plantel, exigências que têm a ver, principalmente, com o pretender dar grande ritmo competitivo aos jogadores, preocupação que muito terá a ver com a participação na Liga dos Campeões.

Mas o treinador que levou o Kabuscorp a conquistar brilhantemente o título de campeão está confiante quanto ao que o clube poderá fazer em 2014. Aliás, reconheceu-o após o primeiro treino. Disse à comunicação social, a este propósito: «Reforçámos o plantel com atletas que nos garantem alguma tranquilidade e um nível competitivo aceitável, porque esta época a nossa responsabilidade é maior. Temos a obrigação de voltar a conquistar o campeonato e também realizarmos uma boa campanha nas competições africanas.»

Neste primeiro contacto com os jornalistas, o treinador do Kabuscorp não esqueceu a Taça de Angola. É o que se depreende das palavras que a seguir proferiu.

«Temos consciência das nossas responsabilidades e dos objectivos que pretendemos alcançar, mas estamos tranquilos porque reforçámo-nos para fazer face às três frentes em que vamos participar», apontou com confiança no futuro.

 

Clica aqui Últimas Notícias