Etiquetas

, , , , ,


smaller_textlarger_text

Está em greve de fome há 22 dias e foi transferido para o Hospital-Prisão de São Paulo em Luanda, Angola, no sábado. Acusado de fomentar um golpe de Estado e detido com outras 14 pessoas, em Junho, o luso-angolano Henrique Luaty Beirão já está a sentir problemas de saúde. “O Luaty pode morrer a qualquer momento. Numa greve de fome devia ingerir três litros de água, quando nem meio litro consegue. Os órgãos já começam a deixar de funcionar e todos os dias apresenta um quadro diferente”, disse à agência Lusa Mónica Almeida, casada com o activista e rapper.


Luaty Beirão foi detido no dia 20 de junho antes de uma reunião para debater a governação de Angola.

Na sexta-feira, citados pela Televisão Pública Angolana (TPA) os representantes dos Serviços Prisionais anunciaram que o engenheiro de 33 anos “mantém os sinais vitais dentro dos parâmetros, está consciente, está orientado” e apresenta a debilidade esperada para alguém que fica tanto tempo sem se alimentar. A TPArealizou uma reportagem sobre Luaty depois de na capital Angolana correr o rumor de que o ativista tinha morrido.

Nos últimos dias têm sido realizadas vigílias pacíficas em solidariedade com o músico e os outros detidos. A última foi no domingo no exterior da igreja da Sagrada Família na capital angolana. A polícia esteve atenta, mobilizou um dispositivo importante para o local, tando acabado por dispersá-la.


A última vigília foi realizada em Luanda (Cortesia: Liberdade aos Presos Políticos em Angola)

Na internet foi criado um site onde está a ser inserida uma corrente humana com fotografias de personalidades da sociedade civil de Angola e Portugal. Foi também criado um vídeo de solidariedade.

<iframe width=”606″ height=”341″ src=”https://www.youtube.com/embed/lG12vi8z8xI&#8221; frameborder=”0″ allowfullscreen>

 

Para quarta-feira está agendada uma manifestação no Rossio, em Lisboa.

Governo português acompanha o assunto com “atenção”

Citada pela agência Lusa, uma fonte dos Ministério dos Negócios Estrangeiros disse que “tendo em conta os contornos humanitários da situação, Portugal tem acompanhado este assunto com muita atenção, através da sua embaixada e também de forma coordenada com a delegação da União Europeia em Luanda e com as embaixadas dos restantes Estados-membros da União Europeia”.

Conhecido no meio artístico como Ikonoklasta ou Brigadeiro Mata Frakuzx, Henrique Luaty Beirão e os restantes activistas foram detidos a 20 de Junho antes de se reunirem para debater o estado da governação do Presidente, José Eduardo dos Santos, no poder há 36 anos. “Uma reunião normal como todos nós temos”, declarou Teresa Pina, diretora-executiva da secção portuguesa da Amnistia Internacional em declarações ao canal português SIC Notícias.

Foto principal: Luaty Beirão foi filmado pela televisão pública angolana, TPA. (Cortesia: Club-k.net)

Bruno Space Painel de Debates

Clica aqui Últimas Notícias